Pra se recomendar com ponto de exclamação

Fazia tempo que eu não me surpreendia com um restaurante assim, e isso aconteceu num lugar chamado Yuzu-an, no Clube Nipo. A dica veio de duas amigas 100% confiáveis, e mesmo assim eu sentei e tive dúvidas. Vou te explicar.

Fui esperando um restaurante japonês com cara de restaurante japonês, mas quem já foi ao Clupe Nipo sabe como é. O lugar onde funciona o Yuzu-an é super, super simples. E são muitas, muitas mesas. Mas estava tranquilo e silencioso e, olha, quando a comida chegou: meu-deus. A palavra “nossa!” foi repetida algumas vezes na mesa. É um lugar de se recomendar assim mesmo, com ponto de exclamação. E a surpresa não é porque o lugar é simples não, é porque a comida é muito boa mesmo.

Os dois pratos que vieram à mesa: salmão com molho teriyaki e tempurá de camarão com um molho grosso de legumes e curry. Ambos vêm acompanhados de arroz japonês, missoshiru, salada e guiozas (ou bolinhos fritos de batata com curry – esta foi minha opção e… nossa!).

O tempurá de camarão com curry não está no cardápio, ele só aparece na cozinha às quartas, quando uma turma da embaixada da Índia costuma almoçar lá (hoje é quarta-feira, fica a dica). O molho… sinto muito, não tem explicação, vai lá. O que posso dizer é que a qualidade é acima da média e o preço, abaixo. Os pratos saíram por volta de R$ 35, cada um.

O Yuzu-an é um dos poucos lugares que a gente pode classificar, sem medo, de achado. Comida bem feita, sem muita pretensão e com muito sabor. A responsável é Alice Yamanishi, que foi chef do Kosui, lembra? Funcionava na Academia de Tênis e chegou a ser eleito o melhor japonês da cidade. Pois é. Alice reapareceu, e essa descoberta foi uma das melhores do ano.

Fonte : QuadradoBrasília.

Posts Relacionados

Os comentários estão desativados.