A sopa instantânea no Japão… Já foi uma corda!

O missoshiru – caldo de missô (soja fermentada) – é um prato básico da culinária japonesa, servida tanto no café da manhã, almoço ou jantar, sempre acompanhada por outros pratos, como o arroz. Mas exsite uma curiosa história de como ele foi parar aí.

Acredita-se que o missoshiru tenha surgido na Era Muromachi (1336 – 1573), como um prato popular nas casas de pequenos agricultores, no interior do Japão. A sopa foi se popularizando às classes mais altas ao longo do tempo, e hoje em dia se trata de um prato indispensável no dia-a-dia japonês.

O caldo se destacou como uma ração de combate durante o Período Sengoku, tempo marcado por constantes guerras. Era comum os soldados carregarem na cintura o Imogaranawa – uma espécie de corda, trançado com caule de batata conservado com missô. Para preparar o missoshiru, funcionava como uma sopa instantânea – bastava arrancar um pedaço da corda e jogar em água fervente.

Sendo uma sopa com alto valor nutritivo de fácil preparo, o missoshiru se tornou popularizado na maioria das mesas dos japoneses na Era Edo (1603-  1868). A tríade arroz-missoshiru-conserva se tornou a combinação típica das refeições do Japão, tal como é o arroz e o feijão no Brasil.

Com o compromisso de oferecer a autêncita culinária japonesa, em todos os Teishokus do Yuzu-an acompanham o Arroz, Missoshiru e a Conserva, além do par de Korokke ou Gyozá. Venha nos visitar! (:

Os comentários estão desativados.